BIG News
Home / Gerenciamento de Projetos / Conceitos iniciais para Viabilidade de Projetos

Conceitos iniciais para Viabilidade de Projetos

Originalmente publicado no GP14, estas são algumas anotações de sala incrementadas com um pouco de pesquisa para os principais conceitos abordados na análise de viabilidade econômico-financeira de projetos. 
Amortização
Amortização é um processo de extinção de uma dívida através de pagamentos periódicos, que são realizados em função de um planejamento, de modo que cada prestação corresponde à soma do reembolso do capital ou do pagamento dos juros do saldo devedor, podendo ser o reembolso de ambos, sendo que os juros são sempre calculados sobre o saldo devedor.
No Brasil, existe a amortização contábil, cujo conceito não se restringe à diminuição de dívidas, mas também à direitos intangíveis classificados no ativo (conta de balanço), derivado da teoria de dimensão económico dos fundos contábeis. Assim, associa-se o termo amortização contábil, à depreciação contábel (redução de bens tangíveis) e à exaustão contábil (recursos naturais).
Conceitos relacionados
Existem alguns termos que são usados no meio económico/financeiro em relação à amortização que é interessante conhecer. São eles:
  • Credor ou mutuante: É a pessoa que mutua, ou seja, que cede o empréstimo.
  • Devedor ou mutuário: É aquele que recebe alguma coisa por empréstimo.
  • Taxa de juros: É a taxa acordada entre as partes. É sempre calculada sobre o saldo devedor, também é chamada de custo do dinheiro.
  • Prazo de carência: Corresponde ao período compreendido entre o prazo de utilização e o pagamento da primeira amortização.
  • Prazo de utilização: Corresponde ao intervalo de tempo durante o qual o empréstimo é transferido do credor para o devedor.
  • Prazo de amortização: É o intervalo de tempo durante o qual são pagas as amortizações.
  • Parcelas de amortização: Correspondem às parcelas de devolução do principal.
  • Prestação: É a soma da amortização acrescida de juros e encargos.
 Sistemas de amortização
  • Sistema Francês de Amortização (Tabela Price) – pagamentos iguais período a período
  • Sistema de Amortização Constante (SAC)
  • Sistema de Amortização Misto (SAM)
  • Sistema de Amortização Americano – pagamento no final, com juros calculados período a período
  • Sistema Americano com Sinking Fund
  • Sistema de Amortização Variável
  • Sistema Alemão de Amortização
  • Arrendamento Mercantil (Leasing)
Tabela Price

Tabela Price, também chamado de sistema francês de amortização, é um método usado em amortização de empréstimo cuja principal característica é apresentar prestações (ou parcelas) iguais. O método foi apresentado em 1771 por Richard Price em sua obra “Observações sobre Pagamentos Remissivos” (em inglês:Observations on Reversionary Payments).

O método foi idealizado pelo seu autor para pensões e aposentadorias. No entanto, foi a partir da 2ª revolução industrial que sua metodologia de cálculo foi aproveitada para cálculos de amortização de empréstimo.

A Tabela Price considera o valor das parcelas de um empréstimo como constantes, onde flutuam em cada parcela o valor relativo ao pagamento dos juros e o da amortização do valor emprestado.

Tomemos como exemplo um empréstimo de $ 1.000,00 com taxa de juros de 3% ao mês a ser pago em 4 parcelas mensais. Para calcular o valor da parcela, deve-se usar a fórmula de juros compostos combinada com a da progressão geométrica, resultando em:

onde:
  • pmt: Valor da parcela
  • PV: Valor Presente (do inglês Present Value)
  • i: Taxa de juros (do inglês Interest Rate)
  • n: Número de períodos
 No caso do exemplo, o cálculo da pmt: é:

Um mês depois do empréstimo, o saldo devedor cresce 3% indo para $ 1.030,00, porém, como também deve ocorrer o pagamento de $ 269,03, o saldo devedor passa a ser $ 760,97. Perceba que o pagamento da parcela cobriu os juros de $ 30,00 e também fez a amortização de $ 239,03 (760,97 – 30,00) do valor emprestado. O mesmo ocorre nos meses seguintes, porém, como o saldo devedor diminui a cada mês, o valor das parcelas relativo ao pagamento dos juros é decrescente.

Exemplo da Tabela Price:

Mês (n)

SDi

Parcela

SDf

V. Total (A+J)

Amortização

Juros (J)

0

1.000,00

1

1.000,00

269,03

239,03

30,00

760,97

2

760,97

269,03

246,20

22,83

514,77

3

514,77

269,03

253,58

15,44

261,19

4

261,19

269,03

261,19

7,84

0,00

SDi (Saldo Inicial) = SDf anterior; SDf (Saldo Final) = SDi – Amortização; Juros (J) –sobre SDf anterior

Este sistema é muito utilizado na compra de eletro-eletrônicos, automóveis e bens similares.
Tabela SAC (Sistema de Amortização Constante)
Sistema de Amortização Constante (SAC) é a amortização de um empréstimo onde o saldo devedor é reembolsado em valores de amortização iguais. Desta forma, no sistema SAC o valor das prestações é decrescente, já que os juros diminuem a cada prestação. O valor da amortização é calculada dividindo-se o valor do principal pelo número de períodos de pagamento, ou seja, de parcelas.
Considerando o mesmo exemplo anterior, um empréstimo de $ 1.000,00 com taxa de juros de 3% ao mês a ser pago em 4 parcelas mensais, temos o seguinte:
Exemplo da Tabela SAC:

Mês (n)

SDi

Parcela

SDf

V. Total (A+J)

Amortização

Juros (J)

0

1.000,00

1

1.000,00

280,00

250,00

30,00

750,00

2

750,00

277,50

250,00

22,50

500,00

3

500,00

265,00

250,00

15,00

250,00

4

250,00

257,50

250,00

7,50

0,00

SDi (Saldo Inicial) = SDf anterior; SDf (Saldo Final) = SDi – Amortização; Juros (J) –sobre SDf anterior

O SAC é um dos tipos de sistema de amortização utilizados em financiamentos imobiliários. A principal característica do SAC é que ele amortiza um percentual fixo do saldo devedor desde o início do financiamento. Esse percentual de amortização é sempre o mesmo, o que faz com que a parcela de amortização da dívida seja maior no início do financiamento, fazendo com que o saldo devedor caia mais rapidamente do que em outros mecanismos de amortização.
 Tabela PRICE X Tabela SAC
Como regra geral, as parcelas iniciais na SAC são bem maiores que na Price, mas vão decrescendo até atingirem valores bem inferiores ao da Price.
Como a amortização é constante e com valores iniciais mais altos, a SAC apresenta menor risco e retorno inicial mais rápido para o Credor. Por este fato é que esta tabela é a utilizada pelos bancos para os grandes financiamentos.
Veja um gráfico comparando as duas modalidades, neste caso para um empréstimo de $110.500,00 em 360 meses à uma taxa de juros de 0,72% ao mês.

Fontes: Wikipédia, Fazaconta.com (blog) e notas de aula.

Comentários

comentário(s)

Sobre Carlos Galassi

Arquiteto formado pela FAU/UFBa, possui especialização (MBA) em Gerenciamento de Projetos na FGV. Tem ampla experiência na implantação, gerenciamento e manutenção predial de empreendimentos de grande porte da Construção Civil, já tendo desempenhado estas atividades fora do Brasil. Além de Desenvolvedor e Editor do BIG, atua como Voluntário no PMI Capítulo Bahia como Diretor de Comunicação e Marketing e é sócio da OCA Solutions, empresa de consultoria empresarial.

Confira também

Delegar, seus riscos e benefícios

Como todo gerente de projetos ou líder de equipe sabe, delegar tarefas e atividades ajuda …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *