BIG News
Home / Economia / Construção Civil / Construção civil abriu 36,2 mil vagas em janeiro

Construção civil abriu 36,2 mil vagas em janeiro

Nível de contratações aumentou 1,07%. No total, setor empregava 3,4 milhões de trabalhadores no mês, segundo cálculo da FGV.

O nível de emprego na construção civil brasileira aumentou 1,07% em janeiro, com a abertura de 36,2 mil postos de trabalho no País. Os dados são do balanço mensal do Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado de São Paulo (SindusCon-SP) e da Fundação Getúlio Vargas (FGV), divulgados na segunda-feira (11/03/13).

De acordo com a entidade, o aumento da quantidade de empregos é esperado em janeiro, depois do período sazonal de final de ano, quando o setor desemprega em função do declínio na atividade.

A região Norte foi a única que registrou declínio no período, com variação de -0,17% e encerramento de 369 vagas. Já a região Centro-Oeste foi a que obteve melhor desempenho no mês, apresentando crescimento de 1,97% e criação de 5.293 postos. A região foi seguida pelo Sul (1,71%), Sudeste (1,17%) e Nordeste (0,47%).

Nos últimos doze meses, o índice acumulou alta de 2,44%, o que resultou na criação de 82 mil vagas no setor. Sendo assim, a construção brasileira empregava 3,4 milhões de trabalhadores com carteira assinada no final de janeiro. Do total, 1,723 milhão de trabalhadores estavam no Sudeste, 727,3 mil no Nordeste, 474,6 mil no Sul, 273,9 mil no Centro-Oeste e 210,8 mil no Norte.

No Estado de São Paulo, o número de contratações cresceu 1,37%, acima da média nacional em 0,30 pontos percentuais. No período, foram abertas 11,9 mil vagas. O índice registrou alta de 1,66% no acumulado dos últimos 12 meses, com criação de 14,3 mil novos trabalhadores.

Apenas duas das regiões sondadas pelo índice em São Paulo apresentaram queda no nível de empresa: Santo André (-0,72%) e Santos (-0,36%). Em contrapartida, São José do Rio Preto registrou alta de 4,79%, seguido de Ribeirão Preto (2,88%), Campinas (2,51%), Bauru (1,49%), cidade de São Paulo (1,27%), Sorocaba (1,12%) e Presidente Prudente (0,66%).

Com o resultado, a construção paulista empregava 878,6 mil trabalhadores com carteira assinada.

Informe completo por Gustavo Jazra para a Construção e Mercado, publicado na PINIWeb você encontra aqui.

Comentários

comentário(s)

Sobre Carlos Galassi

Arquiteto formado pela FAU/UFBa, possui especialização (MBA) em Gerenciamento de Projetos na FGV. Tem ampla experiência na implantação, gerenciamento e manutenção predial de empreendimentos de grande porte da Construção Civil, já tendo desempenhado estas atividades fora do Brasil. Além de Desenvolvedor e Editor do BIG, atua como Voluntário no PMI Capítulo Bahia como Diretor de Comunicação e Marketing e é sócio da OCA Solutions, empresa de consultoria empresarial.

Confira também

IGP-M desacelera em Outubro

Segundo a FGV/IBRE, o índice mostra novo recuo na segunda prévia de outubro O Índice …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *