BIG News

Stake quem?

Me lembro como se fosse hoje! Estávamos todos empolgados para a nossa primeira aula do MBA em GP quando o professor entre na sala, se apresenta e discorre o seu currículo, experiência e títulos (acho que essa sequencia é padrão na FGV! ) e começa a falar dos fundamentos do gerenciamento de projetos quando, no meio de uma colocação,  pronuncia “stakeholder”. É neste ponto que o corre o seguinte diálogo:

Stake quem?? Me pergunta uma colega sentada ao meu lado;

– Stakeholder!

– Ah, tá. Quem é esse?

– Não sei, mas acho que daqui a pouco vamos descobrir!

Mas só depois que aula já avança quase na metade e essa famigerada expressão já tinha sido pronunciada algumas vezes foi que alguém resolveu romper o silencio e a timidez e perguntou:

– Mestre, quem é esse tal Stakeholder que você tanto fala?

Depois de uma longa pausa e mais longo ainda suspiro do mestre, finalmente fomos apresentados ao stakeholder, ou melhor, às partes interessadas num projeto!

Simplificando a definição do PMBOK, as partes interessadas são as pessoas e organizações que estejam ativamente envolvidas no projeto ou cujos interesses possam ser afetados de forma positiva ou negativa pela execução ou término do projeto, e que podem ainda exercer influência sobre o projeto e suas entregas.

Ou seja, stakeholder é todo aquele que está envolvido no seu projeto e pode influenciar o seu andamento e conclusão de forma positiva ou negativa, seja uma pessoa ou uma empresa. Mas atenção: existem stakeholders que você nem imagina que está envolvido no seu projeto!

Quer um exemplo?

Você acabou de comprar um apartamento, passou um tempo planejando a reforma, contratou aquele seu amigo que tem uma empreiteira e topou reformar para você por um valor simbólico que cabe no seu bolso, afinal de contas, ele sabe que você pode indicar ele para outras pessoas. Você então visita o síndico, avisa que vai começar a reforma, avisa os seus vizinhos e manda o amigo tocar a marreta!

Feliz da vida, achando que vai ficar tudo pronto e rápido, já que vai mudar pouca coisa, você de repente recebe uma ligação do sindico informando que vai ter que parar a obra. O motivo? A vizinha que está 05 andares abaixo do seu está reclamando insistentemente do barulho, poeira, dos modos da equipe de obra e já até chamou a polícia?!

Depois você descobre que essa vizinha é uma senhora de idade que não vai muito com a cara do síndico e fica pegando no pé dele por qualquer coisa, mas depois de fazer uma pequena visita a mesma onde leva uma lembrancinha, acaba conseguindo uma trégua e sua reforma recomeça sem problemas.

Podemos usar o exemplo acima para ilustrar diversos aspectos no gerenciamento de um projeto, desde processos relacionados ao gerenciamento da comunicação e específicos para as partes interessadas, como sua identificação, análise e classificação, passando um pouco pelo gerenciamento de riscos, mas estes são assuntos para outros artigos.

O que queria aqui era tentar deixar claro para quem está começando no universo do gerenciamento de projetos o que é um stakeholder (ou parte interessada!).

Só para não esquecer, você pode também chama-los de intervenientes, mas acredito que as duas primeiras versões são mais comuns e simpáticas!

Comentários

comentário(s)

Sobre Carlos Galassi

Arquiteto formado pela FAU/UFBa, possui especialização (MBA) em Gerenciamento de Projetos na FGV. Tem ampla experiência na implantação, gerenciamento e manutenção predial de empreendimentos de grande porte da Construção Civil, já tendo desempenhado estas atividades fora do Brasil. Além de Desenvolvedor e Editor do BIG, atua como Voluntário no PMI Capítulo Bahia como Diretor de Comunicação e Marketing e é sócio da OCA Solutions, empresa de consultoria empresarial.

Confira também

Delegar, seus riscos e benefícios

Como todo gerente de projetos ou líder de equipe sabe, delegar tarefas e atividades ajuda …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *